Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias Irreais

São pedaços de vida, são desabafos de uns e outros, são partilha

São pedaços de vida, são desabafos de uns e outros, são partilha

Confissões #5

Pode parecer estranho, mas gosto de estar sozinha.

Não é o tempo todo é claro, mas adoro os meus momentos de sossego, sem ter de falar com ninguém, estar ali, a vegetar no sofá.

Gosto tanto destes momentos como os que estou rodeada da família ou amigos.

Tenho alturas que me sabe tão bem a minha solidão que ninguém diria que sou completamente social, sou divertida e tenho uma especial atracção para fazer disparates. Costumo ser a alegria de uma festa ou reunião de amigos.

Tenho a impressão que sou um bocado bipolar.

 

tumblr_mctygakeDv1rvpfxgo1_500_large.jpg

 

 Google imagens

 

Confissões #1

Olá, chamo-me Vitória e estou a tornar-me "docecoólica".

Nunca gostei de doces, chocolates e essas gordurices todas, mas as companhias, ai as companhias.

Deram-me primeiro uns bombons aqui e ali, depois uns toblerone e de repente eu gostava daquilo.

Agora enfardo amêndoas, gomas, chocolates e até os bolos marcham.

E o pior, faço-o sozinha, já dispenso as companhias

 

Sei quem culpar, e estou a pensar pedir uma indeminização, paga em doces é claro.

 

doces.jpg

  Google imagens

 

Sonhos

Um dia, cansada de tudo e todos, a precisar de mudar rotinas fez a mala e partiu.

Recorda esse dia com um sorriso, foi a melhor decisão que tomou na vida.

Conheceu gentes, costumes, cresceu e sentiu-se pequena perante a imensidão do que viu.

Riu, chorou, adaptou-se, e viveu.

Partiu ao desconhecido, levava sonhos e desejo de ser feliz, transformou a vida dela e de outros em algo melhor, foi recompensada em todas as cidades, aldeias, lugarejos que passou.

Não conseguiu parar, continua a viajar, a absorver tudo o que a rodeia, não consegue imaginar o mundo dela de outra forma.

Concretizou o sonho, ser feliz e livre.

 

c85629a6-4463-4d35-937d-e3d6c93619b.jpg

    Google imagens

 

 

Opostos

Ela adorava  música clássica, ele rock, ela gostava de salmão grelhado, ele de hambúrgueres.

Ela vestia clássico, ele desportivo, ela andava no ginásio, ele corria na rua. Ela gostava de férias na neve, ele no parque de campismo. Ela gostava de azul, ele preto. Não lhes deram mais de um mês  como casal.

Não tinham nada em comum, eram o oposto que se completavam. Comemoram 20 anos de casamento.

 

tatuagens-para-casais.jpg

   Google imagens

Liberdade

Não sabia onde estava, era escuro e frio, não sabia sequer como chegou ali.

Tentou andar e não saía do sítio, não se conseguia mover, tentou falar, gritar, e nada.

Estava presa, de corpo e mente.

Ao fundo conseguia ver um luz, muito ténue, mas não avançava.

O terror invadiu todo o corpo, achou que jamais sairia daquele estado.

Acordou de repente, deu um salto da cama, correu para o espelho, olhou-se e verificou se tudo estava bem.

Estava, foi um pesadelo muito real.

Saiu para viver aquele dia, respirar, andar, falar, rir e brincar, necessitava de sentir a liberdade.

Nunca mais deu como certa a vida, aproveitou todos os momentos.

 

capa_post2.jpg

    Google imagens

 

 

Amizade

 

 

Um texto meu já antigo, mas sempre actual.

 

A amizade antes de mais constrói-se. Como todos sabemos não olhamos para alguém e dizemos: somos amigos.

Temos de fazer por isso, e ir construindo os alicerces para construir e manter a amizade.

 

Como todos os "amores" é algo sempre recíproco, do tipo, tu dás, eu dou, nós damos.

Amizade não é dar palmadinhas nas costas, abanar a cabeça e concordar sempre com o outro. Amizade é dar um "estalo" ao outro se o vê ser  burro/a, parvo/a. Ajudar acordar para a vida, não ajudar a enterrar, é dar na cabeça, mas é também cuidar, preocupar-se, não tem de ser todos os dias, a toda a hora, e NÃO é com certeza só quando NÓS precisamos, temos de estar atentos, e saber quando o outro precisa. Não podemos reclamar uma atenção que nós não tivemos, damos, recebemos. Muitas vezes só damos durante muito tempo, mas eventualmente acabamos por receber naquele momento que precisávamos mesmo!

 

Escrever e dizer a toda a hora que somos muito amigos e que a vida é injusta porque só damos, não faz de nós melhor amigo, faz de nós alguém que não merece a amizade que exigimos, ou não o fez para merecer e continua a insistir num erro crasso, numa ilusão que só nós vemos ou pior ainda, faz de nós burros por acharmos que toda a gente que vimos meia dúzia de vezes é nosso amigo!

 

Quando não fazemos nada ou estamos indisponíveis durante algum tempo, não podemos exigir que os outros estejam sentados à espera que nos apeteça estar com eles, que naquele momento estamos disponíveis!

Não meus " amigos/as" estamos disponíveis ou não, ponto.

Em qualquer altura um amigo TEM de estar disponível, nem que esteja com o mundo virado ao contrário, mas ouve e fala, mas TEM de estar disponível, não podemos ficar disponíveis para os amigos quando nos dá jeito!

 

Portanto, amizade é basicamente amar alguém, com todos os defeitos e virtudes, é rir, é gozar com o outro, é proteger o outro, dar na cabeça, ralhar, mas essencialmente é estar lá quando o outro precisa sem pensar que só damos, porque se é amizade, vamos receber também um dia.

 

É isso, amizade é dar e receber, mas tanto o dar como o receber não é exigido, não é cronometrado, não é condição. É no dia e na hora que o outro precise.

 

E um amigo/a não precisa se ser lembrado que o é, ele/a sabe, sente.

 

Depois temos os conhecidos que são  muitos, com alguns até temos empatia, mas são...conhecidos que por várias razões não se tornaram amigos, mas é assim a vidinha, os amigos só são bons, porque não são assim tantos, senão eram banais e era tudo conhecidos!

 

ranhosas.jpg

 Nazaré

 

Vitória Antunes

Arquivo

Todos os textos são da autoria de Vitória Antunes. As fotos são retiradas do Google imagens, se alguém se sentir lesado entre em contacto, serão retiradas.

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.